CONTEÚDO DE BLOG

Aprenda a fazer uma Análise Financeira de sucesso

Para uma empresa decolar para o sucesso é preciso ter uma boa análise financeira, sabia? Neste artigo explicamos como você pode aplicá-la no seu negócio.

Realizar uma análise das finanças de uma empresa é um ponto primordial para entender como está a saúde do negócio.

De acordo com o IBGE, 6 em cada 10 empresas fecham em cinco anos de atividade, por isso, o controle financeiro é algo essencial para manutenção a longo prazo dos negócios. Muitas pessoas possuem dificuldade de gerir as suas empresas e sem uma organização das finanças, o negócio pode estar destinado à falência.

Para entender como realizar uma análise financeira na sua empresa, continue acompanhando esse blogpost que daremos algumas dicas para ter mais sucesso nessa atividade!

O que é uma Análise Financeira?

A análise financeira, ou análise de resultados, é o estudo da capacidade de geração de lucro de uma empresa. Com ela, é possível medir o desenvolvimento e a situação financeira do negócio, determinando o seu desempenho para o melhor uso dos seus recursos.

Este tipo de análise, requer um conjunto de métodos e instrumentos que permitem identificar a situação financeira atual do negócio, e assim entender o seu futuro desempenho. Ela ajuda a identificar pontos críticos, facilitando a melhoria de problemas de liquidez e fluxo de caixa, por exemplo.

Para verificar a real situação econômico-financeira de uma empresa, é necessário mensurar a sua capacidade de geração de lucro através dos seus indicadores. Só assim, conseguiremos ver seu real desempenho, verificando se as finanças da empresa estão positivas ou negativas, ajudando o gestor na tomada de decisão de curto, médio e longo prazo.

Qual a importância da análise financeira?

Como já falado, muitas empresas têm dificuldade de manter os seus negócios vivos e saudáveis por mais de 5 anos. Isso pode ser por diversos fatores: Problemas em marketing, equipe não qualificada, gestor sem visão estratégica, macroeconomia do país, entre outros motivos. Porém, um dos principais motivos que levam uma empresa à falência, é a falta de controle e planejamento financeiro.

Por isso, análise financeira é importante para antecipar as consequências e problemas financeiros causados por péssimas decisões de gestores. Ao compreender o financeiro da empresa podemos criar planos de ação para melhoria dos problemas identificados e otimizar a rentabilidade dos recursos da organização. Também é possível fazer estimativas e descobrir se o fluxo de caixa é suficiente para realizar pagamentos de funcionários, por exemplo.

Outro ponto muito positivo da análise financeira, especialmente para investidores, é conseguir compreender o grau de risco ao tomar a decisão de investir em determinado negócio.

Além disso, através da análise é possível potenciar os lucros da empresa, já que a partir de uma visão mais analítica sobre os custos da empresa, conseguimos identificar onde estão os maiores gastos e realizar um corte naquilo que não é tão necessário ou que não agrega qualidade à solução oferecida pela empresa.

De forma geral, a análise financeira é importante para a economia da sua empresa para desenvolver métodos de crescimento e assegurar a saúde financeira do negócio, atraindo mais clientes e investidores!

Como fazer uma análise financeira de sucesso?

Para fazer uma análise financeira de sucesso, precisamos reunir e analisar alguns indicadores da empresa. São eles os responsáveis por demonstrar através dos números, a real situação financeira do seu negócio.

Identifique o equilíbrio da sua empresa

O primeiro passo, é encontrar o equilíbrio financeiro da sua empresa, pois dessa forma, é possível identificar se o seu negócio é viável ou não. Portanto, você deve acompanhar alguns indicadores, como:

  • Faturamento: O faturamento é o volume de vendas do seu negócio. Com esse faturamento periódico é possível acompanhar as vendas realizadas no dia a dia, entendendo a procura por seus serviços/produtos e quanto e por quanto são vendidos.
  • Custo fixo: Também conhecidos como “custos de estrutura”, os custos fixos são aqueles relacionados à manutenção e existência da empresa e que não sofrem alteração com o aumento ou diminuição do volume de vendas.

O acompanhamento desses custos deve ser regular, assim como as ações para minimizar seus impactos no financeiro da empresa. Alguns exemplos de custo fixo, são: Aluguel do imóvel, Segurança, aluguel de equipamentos, pagamento de salários, etc.

  • Custo variável: São aqueles custos que se alteram de acordo com o volume de produção e vendas e interferem diretamente nos valores dos produtos. Alguns deles são: Compra de matérias-primas, pagamento de comissões, insumos, etc.

As organizações devem ter como objetivo fazer com que os custos fixos se tornem variáveis, pois dessa forma, é mais vantajoso para a empresa.

  • Lucro Operacional: O lucro operacional é o resultado após a dedução dos custos fixos e variáveis de determinado período. A melhor forma de conhecer o lucro operacional é analisando a DRE (Demonstrativo de Resultados do Exercício).
  • Margem de Contribuição: A margem de contribuição é o dinheiro que sobra da receita obtida após a retirada das despesas e custos variáveis. Esse índice auxilia na análise do ponto de equilíbrio, análises de viabilidade e lucratividade da empresa. Quanto maior o índice, mais forte está a saúde financeira da empresa.
  • Preço de Vendas: preço de vendas e produtos deve ser uma das primeiras avaliações a serem feitas. A precificação da sua solução deve ter uma visão estratégica, levando em conta fatores como: competitividade, lucratividade, posicionamento de mercado, visão do consumidor, e procura pelos serviços ou produtos.
  • Demonstrativo de Resultados do Exercício: DRE é um dos principais instrumentos de gestão financeira, onde é possível ter uma visão geral e ampla dos principais pontos do negócio, avaliando informações como: receita, custos, impostos, gastos com funcionários, etc. Assim, é importante ter detalhado cada etapa que compõe a DRE gerando um relatório que seja útil para a tomada de decisão do gestor.
  • Crescimento: Esse indicador equivale ao crescimento patrimonial da empresa e é representado pela análise do patrimônio líquido, o crescimento dos volumes de faturamento e até o aumento de toda a estrutura empresarial. Uma observação importante é não confundir o crescimento físico da empresa com o econômico!


Monitore os Indicadores Econômicos da empresa

Os indicadores econômicos da empresa possuem o objetivo de revelar como está a saúde do negócio e realizar comparativos de desempenhos. Dessa forma, permite que o gestor avalie possíveis erros e realize melhorias para diminuir os possíveis impactos econômicos na organização. Conheça abaixo alguns desses indicadores:

  • Índice de Liquidez: Este índice analisa a capacidade da empresa para cumprir suas obrigações. Essa informação é retirada do balanço patrimonial que deve estar sempre atualizado para que ocorra uma análise correta dos dados contábeis.

Os principais indicadores de liquidez são: Capital circulante, liquidez corrente, liquidez seca e liquidez geral.

  • Índice de Endividamento: Tem como objetivo identificar qual o nível de endividamento da empresa, avaliando o volume de dívidas com o capital do negócio. É através desse indicador que é possível acompanhar quanto está sendo utilizado do capital de terceiros ou o que é financiado pelo capital próprio.
  • Índice de prazo médio de pagamento: Este é um índice que calcula o prazo de dias que a organização demora até que possa pagar as suas dívidas ou obrigações com os fornecedores.
  • Índice de prazo médio de recebimento: Calcula o prazo médio de dias que a empresa demora para receber o valor de suas vendas.
  • Índice de Rentabilidade e Lucratividade: Serve para demonstrar o volume de atividade necessário para que a empresa atinja um nível satisfatório de rentabilidade, relacionando o lucro operacional com as vendas. Através deste índice, é possível conhecer a capacidade de analisar o lucro líquido de uma empresa.


E para finalizar

A análise financeira é um fator muito importante para o sucesso e sobrevivência das empresas no mercado. Contar com essa análise, gera mais segurança e transparência para a gestão do seu negócio, indicando o caminho que sua empresa deve seguir para se manter com uma ótima saúde financeira.

É importante ressaltar que essa ferramenta de análise deve ser realizada em todas as empresas, independente do seu tamanho ou ramo no mercado, além de precisar ser feita periodicamente garantindo o desempenho e o equilíbrio da sua organização.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Aproveite a visita para
assinar a nossa newsletter.