Posicionamento de marca: como fazer e ficar na mente dos seus clientes

José Trindade
José Trindade
em 16/09/2020
Redação
Redação
em 16/09/2020
...

“Quem não é visto, não é lembrado”. Um dos principais objetivos de uma empresa, para além de vender seu produto ou serviço, é ser lembrada por seus clientes de forma positiva.

Há um esforço constante para ocupar um lugar na memória dos consumidores, fazendo com que o seu serviço se destaque da concorrência.

Seu produto é reconhecido como o de maior qualidade? O mais prático? Ou talvez o mais barato?

Tudo isso se relaciona ao posicionamento de marca.

E este deve ser contínuo, adaptando-se às diferentes circunstâncias, mas mantendo-se fiel aos valores consolidados da empresa.

Porém, definir como sua marca irá se posicionar parece ser algo complexo, certo?

Por isso, neste post, vamos te mostrar o que é o posicionamento de marca, como ele pode ser usado e como definir a posição da sua empresa na mente do consumidor.

Acompanhe!

O que é o posicionamento de marca?

Posicionamento de marca é a forma através da qual você quer ser visto por seus clientes.

Não é como eles percebem sua marca - já que isto é o que chamamos de imagem da marca, mas sim como você quer que eles enxerguem sua marca.

O posicionamento engloba também: o preço dos serviços, o benefício oferecido e percebido e, principalmente, sua diferenciação competitiva.

Além disso, envolve a estratégia utilizada para divulgar seu produto, baseando-se nos 4Ps do marketing: preço, praça, produto e promoção.

Deve ficar claro, na mente do consumidor, o motivo pelo qual ele deve escolher você ao invés do seu concorrente.

Para isto, a estratégia de branding torna-se importante na consolidação da sua marca, de seus valores e de seu propósito.

Pois, além da relevância do seu produto ou serviço, é necessário que o consumidor tenha uma percepção positiva sobre você.

Embora o branding não seja diretamente ligado aos consumidores, ele gera enorme impacto sobre os mesmos, visto que define a reputação da marca através de sua gestão, conhecimento de mercado, relações públicas e identidade visual.

“O branding é o que a marca é, e o marketing é como isso é comunicado para o público alvo”

Como definir o posicionamento de marca da minha empresa

Para estruturar este posicionamento, é necessário pensar alguns pontos:

  • A quem meu produto se destina (quem são minhas buyer personas)?
  • Qual dor ou dificuldade meu produto resolve?
  • Qual meu diferencial perante a concorrência? Qual a minha especialidade?
  • Eu entrego meu serviço com excelência?
  • Como eu quero que minha marca seja vista e lembrada?

A resposta para estas perguntas deve orientar suas ações de marketing, alinhando o posicionamento da empresa ao serviço entregue. ,

Assim, reflita sobre seu público alvo, qual sua necessidade, qual problema seu produto soluciona e o que faz ele se destacar em relação à concorrência.

Pense na imagem que quer transmitir e comunique essa ideia de forma clara e assertiva.

Defina sua buyer persona e considere se ela é condizente com seu produto; caso seja necessário, faça adaptações.

É necessário que todos os elementos da sua estratégia estejam alinhados de forma que seu posicionamento seja coeso.

Lembre-se de que a comunicação, a identidade visual, o atendimento e o produto carregam o posicionamento da marca.

Por isso, é necessário ter bons profissionais e elaborar estratégias fortes e coerentes para alinhar todos estes pontos a um objetivo em comum, que é marcar presença nas mentes dos clientes através de memórias positivas sobre sua marca.

Como colocar sua estratégia de posicionamento de marca na prática?

Para efetivamente transmitir o posicionamento de marca para os clientes, as estratégias de marketing, branding, comunicação e redes sociais são suas grandes aliadas.

Em cada interação com o público, faz-se necessário manter:

  • a coerência da abordagem com os princípios que orientam sua marca;
  • a consistência na utilização e demonstração destes princípios, aplicando-os em todas as situações;
  • e a constância, mantendo a estratégia de forma linear em todos os pontos de contato.

Além disso, o posicionamento de marca é percebido de forma mais intensa na própria experiência do cliente.

Em como o usuário percebe seu valor, internaliza o seu produto e lida com ele fora do escopo do marketing, em sua individualidade.

Como exemplo, podemos citar o WhatsApp, que não tem uma estratégia de marketing publicamente consolidada - não vemos propagandas, celebridades estampando anúncios, outdoors divulgando o produto. (Inclusive, a empresa escolheu o Brasil para lançar sua primeiríssima campanha!).

O maior divulgador da qualidade do serviço é o próprio usuário, que se utiliza do “boca-a-boca”, uma das estratégias mais eficazes de divulgação, para disseminar o uso e qualidade do aplicativo.

A percepção do benefício oferecido também agrega muito valor a uma empresa, a partir do momento em que seus consumidores percebem que não estão adquirindo um produto, mas sim um estilo de vida.

As avaliações e o feedback por eles oferecido ao fazer uso do seu produto ou serviço é extremamente valioso e deve ser analisado de forma minuciosa através de suas interações com o produto e com a empresa.

Normalmente, esta parte conta com o auxílio das redes sociais, que serão suas grandes aliadas no processo de posicionar sua marca através de ações de marketing.

Não podemos esquecer que os colaboradores também são um reflexo da marca, e seus comportamentos devem condizer com o posicionamento da empresa.

Na cultura organizacional, é necessário que todas as partes envolvidas na confecção, comercialização e divulgação do produto estejam alinhadas e sejam parte dos valores e atributos da marca, visto que todos se tornam representantes do posicionamento da mesma.

8 empresas que têm um posicionamento de marca forte

Coca-cola e Pepsi

Um exemplo que podemos citar é o das rivais Coca Cola e Pepsi.

Sabemos que a primeira é mundialmente mais conhecida pelo refrigerante de Cola, e atualmente é bastante complexo reverter este cenário.

Assim, a concorrente incorporou sua posição secundária em suas abordagens, como pode ser visto no slogan popularizado “Só tem Pepsi. Pode ser?”.

Diferente de ser uma situação de conformidade, a Pepsi tentou - e conseguiu, de certa forma - reverter essa situação a seu favor, vendo seu consumo e seu lucro aumentar, principalmente no mercado brasileiro.

Isso sem considerar que a empresa também produz outros produtos mundialmente famosos, como salgadinhos e achocolatados, enquanto a Coca-Cola mantém-se, principalmente, no setor de bebidas.

Dove e a real beleza

A campanha da empresa deu início a um movimento de aceitação de corpos que não se encaixavam ao padrão de beleza feminino “mais aceito” na sociedade, levantando a bandeira de liberdade, aceitação e autocuidado.

McDonalds e as adaptações regionais

Considerando sua forte presença mundial e a diversidade de culturas nacionais, a corporação compreendeu a necessidade de adaptar seus cardápios para os países nos quais está inserida. 

Podemos mencionar a Índia, onde a vaca é um animal sagrado, o que faz com que a empresa comercialize majoritariamente hambúrgueres vegetarianos.

Apple e sua tecnologia de luxo

Foto de Armand Valendez no Pexels

Essa dispensa apresentações e mantém-se líder no mercado através de produtos que possuem qualidades conhecidamente superiores aos seus concorrentes, sendo artigos indicadores do status de seus portadores.

Apesar do preço notadamente mais alto, ele está aliado à simbologia da marca, representando luxo e sofisticação.

Starbucks e os nomes nos copos

Através desta simples atitude, a empresa deu gera uma sensação de proximidade entre funcionários, clientes e a marca como um todo, tirando a impessoalidade do serviço e transformando seus copos, artigos relativamente simples, em grande símbolo - e até mesmo souvenir - da marca.

Havaianas, a empresa brasileira de chinelos famosa no mundo todo

Antes considerado um item barato, simples e de uso indispensável, hoje é mundialmente conhecida através de sua funcionalidade e brasilidade, carregando no produto a bandeira nacional, podendo alcançar valores exorbitantes em mercados internacionais.

Natura

A Natura se destacou de suas concorrentes na indústria de cosméticos ao priorizar o uso de produtos encontrados exclusivamente em solo brasileiro, trazendo uma identidade única para a marca e reforçando a valorização da produção local e da identidade nacional.

Netflix

Foto de John-Mark Smith no Pexels

A maior plataforma de streaming, que através de uma estratégia de posicionamento que envolve a comunicação jovial e o desenvolvimento de produtos próprios, consegue manter-se líder perante aos demais concorrentes.

Quais as vantagens ter um posicionamento de marca efetivo?

Dentre as vantagens que podemos citar quando fazemos um posicionamento de marca bem sucedido, fica claro que a abordagem permite:

  • reforçar a competitividade do seu produto ou serviço, superando a concorrência;
  • viabilizar uma unificação e padronização de estratégias, investindo mais tempo e recursos em metodologias de venda mais claros e bem-direcionados, visto que todo o processo produtivo e de divulgação encontra-se alinhado;
  • a identificação do público com os valores da marca, fidelizando os clientes que encontram suas necessidades acolhidas naquele produto ou serviço, gerando uma relação de confiança.

Concluindo

Nenhum destes fatores é eficaz sozinho.

É aí que entra a pesquisa de mercado. Acreditamos que este seja o primeiro passo para uma estratégia de posicionamento de sucesso, visto que necessitamos compreender a percepção do público sobre a marca.

Caso ela já exista no mercado, ou o que se espera de um novo produto ou marca, que ainda está ensaiando sua entrada neste mercado.

A pesquisa de mercado permite que você conheça seu ambiente, os nichos de mercado e suas carências, seus consumidores, seus desejos, necessidades e seus hábitos, de forma a adaptar seu produto para a demanda existente ou até mesmo criar esta demanda de forma a supri-la com seu produto. 

Nela, você define seus objetivos e seu público-alvo, coleta dados, analisa-os e estuda sua concorrência. 

Assim, torna-se possível compreender seus desafios e explorar oportunidades, analisando estratégias e desempenhos.

Para fazer uma pesquisa de mercado, é necessário análisar dados e métricas, avaliar a concorrência e interagir com (potenciais) clientes. 

Além disso, uma abordagem que pode ser utilizada é a análise SWOT, que permite fazer um planejamento estratégico através da verificação das forças, fraquezas, oportunidades e ameaças ao seu negócio.

Uma tática interessante para começar a conhecer seu público é a utilização de uma landing page no seu site ou blog.

Isto é, uma página desenvolvida para levar o visitante a realizar uma ação, que pode ser, por exemplo, a captura de email para contato em troca do envio de um conteúdo relevante para o visitante. 

Este conteúdo deve estar alinhado ao seu posicionamento de marca e pode ser o caminho para conquistar uma compra deste cliente.

Compartilhar artigo
Quer mais novidades? Inscreva-se em nosso boletim para receber atualizações.
Digite seu e-mail...