Análise financeira: qual sua importância para gestão da empresa?

José Trindade
José Trindade
em 22/09/2020
Redação
Redação
em 22/09/2020
...

Segundo dados da pesquisa Demografia das Empresas divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 6 a cada 10 negócios não sobrevivem aos 5 primeiros anos de funcionamento.

Por isso, a organização e o controle financeiro deverá ser considerado fator vital para o sustento de uma empresa.

E é importante salientar que a falta de análise financeira gera diversos problemas para uma empresa, podendo levar até mesmo a falência.

Dada a seriedade do tema, nesse post abordaremos sobre seu conceito, sua importância e como desenvolver a análise financeira da sua empresa.

O que é a análise financeira de uma empresa?

A análise financeira é esforço dedicado à compreensão das finanças do empreendimento que estuda a capacidade de geração de lucro de uma empresa.

É um conjunto de ações e ferramentas utilizadas para avaliar e manter a saúde financeira da empresa em equilíbrio através da geração de indicadores de desempenho financeiro.

Focada em garantir a estabilidade, em analisar a viabilidade, em medir o desempenho do negócio e assegurar o melhor uso dos seus recursos.

Qual importância da análise financeira?

A dificuldade de algumas empresas é ter um negócio imponente diante da grande concorrência e se consolidar no mercado.

Existem muitas razões que criam atrito e intensificam essa dificuldade, podemos citar:

  • Problemas estruturais próprios da organização;
  • Problemas com processos internos;
  • Concorrentes;
  • Situação econômica do país, entre outros.

Esses gargalos não somente dificultam a estruturação no mercado, como também diminuem o rendimento da performance da empresa e provocam a queda da geração de lucro do empreendimento.

Fatores que podem ser agravados com a má administração, falta de experiência e planejamento, descontrole no fluxo de caixa, escassez no capital de giro, entre outros.

Por se tratar de uma ação gerencial estratégica, o acompanhamento constante é indispensável verificar a real situação do negócio através de uma análise financeira.

É ela que ajudará a identificar as fragilidades e prevenir problemas em curto, médio ou longo prazo.

Além de utilizar as informações obtidas para auxiliar as tomadas de decisões a partir dos indicadores que foram gerados e facilitar a correção de problemas de liquidez e fluxo de caixa.

Como fazer uma análise financeira?

Foto de Lukas no Pexels

Depois de compreender do que se trata e a importância da análise financeira, podemos avançar para prática.

O primeiro passo é a definição dos indicadores que serão utilizados.

São eles que irão nortear todos os demais passos da sua análise financeira e irão demonstrar, a partir dos números e dados concretos, qual a real situação econômica da sua empresa.

Vale salientar que para que sua análise seja realizada de forma eficaz, é de extrema importância que seus registros financeiros e contábeis estejam atualizados.

Contar com a ajuda de um contador irá ajudar nesse processo de análise, além de auxiliar na identificação de eventuais problemas de gestão financeira, poderá auxiliar também na tomada de decisão imediata, como de longo prazo.

Se tratando de uma empresa pequena, não há necessidade de avaliar muitos indicadores.

O ideal é utilizar os mais básicos e simples para iniciar o processo de acompanhamento e compreensão deles.

1. Identifique o equilíbrio da sua empresa

Esse é o ponto-chave da sua análise financeira. 

É nessa etapa que irá identificar se suas receitas são suficientes para arcar com todas as despesas.

Custo fixo

É conhecido também como custo de estrutura e são os custos que não sofrem alterações se ocorrer aumento ou diminuição da produção.

O seu acompanhamento deverá ser feito periodicamente a fim de minimizar seu impacto.

Custo variável

São os custos que variam de acordo com o volume ou quantidade produzidos e influenciam diretamente o valor final dos produtos ou serviços.

Faturamento

Trata-se do volume de vendas efetuados em determinado período. O acompanhamento identificará o que está sendo vendido, quanto e para quando.

Margem de Contribuição

Corresponde ao valor que sobra ao abater da receita de vendas os custos e despesas variáveis.

É o índice que possibilita a realização de análises de viabilidade, ponto de equilíbrio, lucratividade e avaliação de novos projetos.

Quanto maior esse índice, mais fortalecida a saúde financeira da organização.

Lucro Operacional

É o resultado final da apuração dos lucros, após serem deduzidos os custos e despesas fixas e variáveis de um determinado período.

Preço de vendas

É uma das primeiras avaliações a serem realizadas.

É importante que seja avaliada como uma estratégia e considere alguns fatores fundamentais:

  • lucratividade;
  • competitividade;
  • visão do consumidor;
  • posicionamento de mercado;
  • e procura pelo produto ou serviço.

Crescimento

Refere-se ao crescimento patrimonial da organização, representado pela análise do patrimônio líquido, o crescimento do volume de faturamento e o aumento estrutural da empresa.

Fluxo de caixa

Não se refere somente a elaboração do fluxo de caixa e sim baseado nas informações operacionais a elaboração de uma projeção estratégica e a estruturação de custos fixos.

É uma análise essencial para que haja equilíbrio financeiro e os saldos continuem positivos.

2. Monitore os indicadores econômicos do seu negócio

Os índices econômicos servem para revelar a real situação financeira da organização e para que possibilite o comparativo de desempenho.

Avaliando as tomadas de decisões, os eventuais erros, que ainda possam ser corrigidos e diminuindo seu impacto no caixa da empresa.

Rentabilidade e Lucratividade

Analisa a relação entre o lucro operacional e as vendas através de medidas quantitativas e de cálculo simples.

É o Balanço Patrimonial que fornecerá informações para essa análise.

É esse índice que possibilita conhecer a capacidade de analisar o lucro líquido de uma companhia.

Liquidez

Analisa a capacidade da empresa assumir suas obrigações.

Utiliza como base de dados também o balanço patrimonial, é essencial para continuidade do negócio e de extrema importância para analisar a longevidade da empresa.

Endividamento

Analisa o volume de dívidas da instituição e o impacto que elas causam na sua saúde financeira.

Avalia quanto das movimentações da organização utilizam de capital de terceiros ou são financiadas pelo seu próprio capital.

Atividades

Analisa e controla o fluxo de caixa do dia a dia.

Refere-se ao prazo médio de dias que a empresa leva para pagar suas dívidas e também ao prazo médio de recebimento que engloba a quantidade de dias que a empresa necessita esperar para receber as vendas efetuadas.

Conclusão

Pode-se perceber que a análise financeira é o elo que liga as ações e bons resultados. Se feito o acompanhamento, o crescimento da empresa se torna bastante elevado.

A segurança na tomada de decisões potencializam a chance de sucesso do empreendimento.

Então, nada de esperar. É hora de se aliar a contabilidade e imediatamente colocar em prática a análise e gestão financeira da sua empresa.

Compartilhar artigo
Quer mais novidades? Inscreva-se em nosso boletim para receber atualizações.
Digite seu e-mail...