Estudo de Viabilidade: qual sua importância para quem tem um novo negócio?

José Trindade
José Trindade
em 08/10/2020
Redação
Redação
em 08/10/2020
...

A má gestão, falta de planejamento e de um estudo da viabilidade são fatores que podem ser responsáveis pelo fracasso precoce de uma empresa.

Por isso, é fundamental que em praticamente todas as etapas de novo projeto seja realizado com um bom planejamento.

Dessa forma, as chances de sucesso se tornam bem mais altas.

Por isso, o estudo da viabilidade do negócio é etapa obrigatória.

Mas você ainda não sabe como funciona um e quer entender se seu negócio ou projeto é viável?

Então continua lendo e venha descobrir como um estudo de viabilidade funciona e como ele poderá te ajudar a evitar prejuízos.

Vamos lá?

O que é o estudo da viabilidade?

O estudo de viabilidade a análise que tenta prever o eventual êxito ou fracasso de um projeto.

É uma ferramenta de planejamento que define se o projeto ou empresa é capaz de gerar resultados positivos, ou não.

Sendo feita através da análise de dados e variáveis que fornecem indicadores para que decisões mais assertivas sejam tomadas.

Qual a importância do estudo de viabilidade?

Todo gestor ao iniciar uma empresa ou projeto deveria realizar um planejamento que pudesse direcionar ou até mesmo analisar os fatores indispensáveis desse novo projeto.

Isso deveria ser algo obrigatório, concorda?

Pois, problemas ligados à gestão, ao planejamento ou pela falta dele, dificultam o resultado esperado, ou em casos mais graves impedem até mesmo o lançamento de um projeto, ou empresa.

Muitas vezes isso acontece pela ausência da análise prévia da viabilidade do negócio.

E podemos contornar isso facilmente!

Ao realizar o estudo da viabilidade, você poderá gerar diversos benefícios e evitar situações que gerem prejuízos para o novo negócio.

Benefícios como:

  • Previnir perdas financeiras
  • Mitigar os riscos envolvidos no projeto
  • Dar segurança na tomada de decisões
  • Esclarecer dúvidas em relação às transações envolvidas nesse novo ciclo
  • Criar uma estrutura sólida para que seu projeto possa se consolidar no mercado

Quais os ítens indispensáveis em um estudo de viabilidade?

Um bom estudo da viabilidade envolve três variáveis fundamentais:

  • Estudo Técnico
  • Estudo Financeiro
  • Estudo Econômico

Vamos abordar cada um desses itens para que possa entender melhor a importância deles.

Vamos lá?

1. Estudo Técnico

A variável técnica é o primeiro passo do estudo da viabilidade.

Pois, é a partir dela que virão as próximas etapas de estudo.

Cada projeto ou empresa tem sua variável técnica distinta. Dependendo do segmento, haverá uma necessidade ou análise de campos e vertentes diferentes.

Quer saber como? Vamos a um exemplo

O desenvolvimento de software é um projeto mais complexo, considerando que envolve um levantamento mais profundo das necessidades da empresa desde os processos de otimização até a disponibilidade de insumos tecnológicos necessários para execução do projeto.

É aí que entra a variável técnica

Ela irá avaliar se a equipe é capaz de desenvolver o projeto ou negócio ou não.

Além disso, é através da análise das possibilidades encontradas no projeto em questão, detalhando as barreiras técnicas, que poderão existir em cada um e construindo um esboço visual do modelo.

Ao concluir, o gestor terá uma visão mais clara das alternativas mais viáveis para tirar seu projeto do papel.

2. Estudo Financeiro

A variável financeira vai considerar muita das informações levantadas no estudo técnico, como:

  • tamanho da equipe
  • os profissionais necessários
  • o prazo de conclusão x investimento
  • o custo total estimado de material e horas

E ela tem como objetivo estimar o total de investimento necessário para colocar o projeto em prática.

Para isso, irá considerar alguns fatores, como:

  • Capital inicial;
  • Despesas;
  • Receitas;
  • Rendimentos;
  • Desembolsos para investidores.

Para o estudo financeiro, o foco deverá ser voltado apenas por um projeto ou uma área e é uma ferramenta fundamental para captação de novos investidores.

Por fim, é importante lembrar que quanto maior a capacidade de investimento, menor tende a ser o prazo de conclusão ou start para o novo projeto.

3. Estudo Econômico

A variável econômica é última variável a ser considerada.

Mas não pense que ela é a menos importante.

Pois, seu objetivo é analisar os custos e benefícios do projeto, verificando se o investimento será recuperado através de sua operação, em quanto tempo isso vai acontecer e qual o potencial de receitas e lucros para os anos subsequentes.

Além disso, o estudo garante aos gestores que somente projetos rentáveis seguirão adiante, baseada nas informações que estão sendo obtidas nessa análise.

Como funciona o estudo de viabilidade na prática?

Um estudo da viabilidade bem feito é sustentado por 4 pilares essenciais:

  • Projeção de receitas;
  • Projeção de custos, despesas e investimentos;
  • Projeção dos fluxos de caixa;
  • Análise de Indicadores.

Vamos entender cada um

1. Projeção de receitas

O objetivo desse cálculo é identificar a capacidade do negócio de gerar dinheiro para o investidor e também comparar o resultado com outros investimentos.

Além disso, as receitas provenientes do projeto ou negócio deverá superar os custos dele e de modo que o prazo estimado para recuperação do investimento realizado seja admissível.

E tem mais!

Para essa projeção deve ser considerado diferentes cenários no qual o gestor definirá diferentes informações sobre preços, produtos e custos em cada um dos possíveis panoramas.

Também, deve ser consideradas informações como:

  • o público-alvo;
  • a localização;
  • o alcance;
  • e a taxa de conversão de clientes.

Além disso, pesquisar por dados referentes a outras empresas que atuam em ramos semelhantes também ajudam a criar uma projeção mais concreta.

Feito isso, os riscos diminuem e o gestor conseguirá se antecipar com ações que deve ser tomada em cada uma das possíveis situações hipotéticas que foram planejadas.

2. Projeção de custos, despesas e investimentos

Nesse pilar, você deverá identificar todos os custos levantados no planejamento, desde investimentos iniciais até os custos operacionais e tributários.

São eles que irão justificar a projeção de receitas.

Dessa forma, é necessário projetar todos os custos que deverão ser abatidos das receitas e assim projetar o lucro.

Vale destacar que você deve considerar todos os custos e despesas mesmo os que não estão diretamente associados à produção.

Ou seja, os chamados custos fixos são considerados nessa projeção, já que seu objetivo final é o aumento da receita.

3. Projeção dos fluxos de caixa

O fluxo de caixa é o registro diário de entradas e saídas de dinheiro.

E é a partir das informações obtidas nas etapas iniciais que é possível realizar a projeção do fluxo de caixa.

Além disso, é necessário estimar tanto as entradas e saídas de receitas, como também saldos futuros e quanto terá no caixa do seu negócio em um ou dois anos.

O principal objetivo desse cálculo é acompanhar de perto a saúde financeira do seu projeto e também identificar precocemente as necessidades da Capital de Giro para a sua empresa.

4. Análise de Indicadores

Após a projeção das receitas, custos, investimentos, é hora de analisar os indicadores que ajudarão a decidir se o investimento vale a pena ou não.

Vamos entender que indicadores são esses.

Valor Presente Líquido — VPL

Através da comparação do capital investido e o custo de capital envolvido convertidos ao valor presente, é possível identificar se os resultados obtidos na operação tem sido economicamente positivos.

Em resumo, o uso desse indicador tem o objetivo de saber se um projeto vale mais do que ele custa.

Taxa Interna de Retorno — TIR

É a taxa de retorno que zera o Valor Presente Líquido e leva em conta o valor do dinheiro no tempo.

Possibilitando uma visão mais do retorno do investimento com base no fluxo de caixa livre.

Indicador de Retorno de Capital — IRC (ou Payback)

É um indicador que mostra quanto tempo o investimento levará para retornar ao investidor ou à empresa.

Ou seja, é o período para o negócio ter retorno e gerar lucro.

Mas não pense que acabou!

No vídeo abaixo, você pode entender alguns outros indicadores que são úteis para essa análise. 

Dá uma olhada!

Conclusão

Para iniciar ou expandir com sucesso qualquer negócio, ou projeto, não é possível que traga resultados positivos sem planejamento.

Por isso, estudo da viabilidade como ferramenta de análise de aspectos positivos e negativos de um projeto é uma ferramenta necessária para auxiliar a sua tomada de decisões, concorda?

Por isso, não deixe de realizá-lo, já que é fundamental para a saúde financeira de sua empresa e é também um diferencial para que o sucesso chegue até o seu projeto.

Caso queira entender mais como o estudo de viabilidade pode ajudar o seu novo negócio a aumentar os resultados e permanecer firme no mercado, fale com a gente sem compromissos clicando aqui.

Compartilhar artigo
Quer mais novidades? Inscreva-se em nosso boletim para receber atualizações.
Digite seu e-mail...