imagem8

Da Inspiração à Ação: Como Atingir Resultados a Partir dos Porquês

E se alguém te contasse um segredo sobre liderança, você gostaria de saber? Aposto que sim! E se esse segredo na verdade não fosse bem secreto e sim uma coisa que fazemos todos os dias, apenas na ordem inversa? Calma, é mais simples do que parece!

Tudo começa por uma simples palavra: Por quê?

Por que algumas organizações e empresas são mais bem sucedias, mais inovadoras e parecem saber conquistar seus clientes de uma maneira altamente eficaz? Por que existem pessoas cuja motivação para o trabalho só cresce a cada dia e encontram razão naquilo que fazem? Bom, muito provavelmente o motivo está na forma como é feita a comunicação entre as duas partes do jogo, em uma ordem inversa da convencional. Estas pessoas e organizações simplesmente trocam a ordem do jogo. Enquanto a grande maioria começa mostrando o lado de fora – “o quê” – para depois falar sobre o porquê, essa mínima parcela da população acredita que se mostrar o sentido, a causa ou o propósito antes de vender ou exigir algum tipo de movimento o resultado será extraordinariamente mais bem sucedido e duradouro.

Esse conceito foi trazido aos dias de hoje pelo autor do livro “Por quê? Como grandes líderes inspiram ação” de Simon Sinek e, felizmente, tem sido repassado entre grandes líderes, seja nas menores ou maiores empresas. O conceito de começar pelo “por quê” é extremamente eficaz quando se trata de motivação e inspiração para aquilo que acreditamos.

Golden Circle

Quer ver um exemplo? Lembra-se do grande Martin Luther King? Um líder inspirador de grandes massas a promotor de uma mudança social, a qual começou porque King via um sentido único em suas ações e encontrou a forma como passar esse sentimento aos seus ouvintes. Seu grande propósito naquele momento era poder fazer de uma nação tão grande como os EUA livre de qualquer segregação racial. Como explicar que mais de duzentas mil pessoas o seguiram através de uma passeata sem qualquer outro objetivo a não ser a igualdade entre as raças? Simples, King mostrou que não se tratava apenas de um protesto contra a atual situação, mas destacou a importância e o impacto sobre o futuro de todos ali presentes, fazendo com que seus seguidores foram inspirados a ir atrás do “por quê”

Do mesmo modo, no universo corporativo, podemos trazer o exemplo da Disney, maior empresa de entretenimento do mundo, mas que não está no mercado com intuitos unicamente financeiros. É muito mais que isso, a companhia resgata os valores construídos há muitos anos por Walt Disney, os quais diziam que todos podem ser crianças. Dessa forma, seu papel frente à organização seria promover um mundo onde todos pudessem sonhar e voltar à suas infâncias. Seria muito mais fácil se a Disney apenas vendesse suas grandes atrações? Possivelmente, mas provavelmente as milhões de pessoas que lá retornam todos os anos não o fariam se fosse por apenas mais uma montanha russa. Há algo a mais, algo que capta a atenção de crianças, adultos e até idosos e vão além do simples conceito de parque de diversões.

Comece pelo “por quê” e não pelo “quê” e veja se seus resultados enquanto líder não serão diferentes. Passe a mostrar à sua equipe a ordem inversa das coisas e observe as mudanças, com certeza você vai se surpreender!

Existem os líderes e existem os que lideram.

Os líderes exercem uma posição de poder ou influência.

Os que lideram nos inspiram.

– Simon Sinek

Saiba mais sobre a Esag Jr.

 

Continue lendo nossos artigos