Como Fazer uma Análise de Mercado

6 Passos e Ferramentas para Fazer uma Análise de Mercado

Pensou em iniciar seu empreendimento, mas não sabe se escolheu o setor certo para colocar suas ideias em prática? Aprender a como fazer uma análise de mercado pode solucionar seu problema!

Analisar seu mercado serve para você chegar a duas importantes conclusões: O que os clientes querem e o que os concorrentes oferecem!

Com certeza todos que pensam em um dia abrir seu próprio negócio já dormiram mal muitas noites apenas pensando se sua ideia será rentável. Mas devem concordar que se manter apenas no achismo não é o modo mais assertivo! E é exatamente neste ponto que entra a Análise de Mercado.

A análise de mercado surge como uma poderosa ferramenta para que os empreendedores conheçam a fundo o seu mercado de atuação, e dessa maneira diminuam suas incertezas acerca do setor, e encontrem oportunidades de negócio prontas para serem exploradas.

Certo, mas como fazer uma Análise de Mercado?

Você deve lembrar que a análise de mercado deve ser sua primeira ação antes de iniciar o empreendimento, até porque entrar em um mercado sem conhecê-lo é o mesmo que cair de paraquedas no meio do deserto sem ter um mapa.

Então, para simplificar, vão aqui 6 passos para transformar sua Análise de Mercado em uma oportunidade de negócio:

Como Fazer uma Análise de Mercado

#1 Analise o Macro Ambiente

Essa é a análise mais externa à organização, ou seja, que levanta uma série de informações que influenciam na empresa, porém que não são de seu controle.

Esta análise consiste em identificar tendências e ameaças do setor em que você está querendo se inserir. Não ter  este conhecimento, poderá resultar em uma má administração ou até mesmo impedir o crescimento da empresa.

Essa pesquisa pode ser feita através da metodologia PESTALD, que indica os sete seguintes pontos de análise:

  • Políticos: Políticas do setor e como elas interferem nos negócios;
  • Econômicos: Destina-se para conhecimento do dinamismo econômico do setor (alguns dados interessante de se saber: taxa de crescimento/retração do setor e padrões de consumo);
  • Sociais: Antes de sair vendendo para os clientes, é preciso entender em que contexto eles estão inseridos. Por isso, é importante conhecer a cultura e os valores da população envolvida com aquele setor, desde os funcionários até os clientes;
  • Tecnológicos: Viver no século XXI e não se utilizar da tecnologia para crescimento do seu  negócio é o mesmo que não querer utilizar as oportunidades que estão disponíveis. É preciso buscar as principais tecnologias usadas, tanto para otimizar os processos, quanto as que são oferecidos para os clientes de um determinado setor;
  • Ambientais: É preciso compreender como o meio urbano ou principalmente o seu negócio se relaciona com a natureza, pois além de costumes diferentes em cada ambiente, existem diversas regulamentações específicas para negócios que possam interferir no ambiente natural daquele meio;
  • Legislativo: Para abrir seu negócio e mantê-lo na legalidade é preciso seguir diversas leis, que são de essencial entendimento para o empreendedor.
  • Demográficos: Visa o conhecimento de dados como o número de habitantes, escolaridade e faixa etária;

Após identificar os fatores que influenciam na sua empresa, você poderá assumir duas posições: Esperar a ameaça se concretizar para depois tomar uma iniciativa ou tomar uma decisão para que não possa ser atingido por alguma ameaça.

Como Fazer uma Análise de Mercado

#2 Analise o Micro Ambiente

Nessa etapa da análise de mercado são estudados os elementos que são mais próximos da empresa, e podem interferir diretamente no sucesso dela. Nestes fatores, você tem o total alcance para muda-lós pois eles correspondem ao que acontece dentro da sua empresa, como o atendimento, a exposição dos produtos ou até mesmo a qualidade dos serviços.

Primeiro é feito o estudo dos stakeholders, ou seja, os principais influenciadores do negócio, como concorrentes e fornecedores.

Após isso, deve-se buscar as tendências em crescimento no setor, ou seja, quais são as novas abordagens que estão surgindo no mercado e que se diferenciam dos modelos tradicionais de negócio, essa reflexão é basicamente a comparação do sue modelo de negócio com as oportunidades e ameaças identificadas na análise macro ambiental.

Feita essa análise, é necessário fazer uma filtragem e reconhecer quais dessas abordagens se tornaram estratégias de sucesso e trazê-las para a realidade da sua empresa.

E com todo o embasamento em mãos, podemos identificar os principais pontos fracos e fortes do setor e do seu negócio.

Abaixo trataremos da analise dos stakeholders, que constituem a análise no micro ambiente:

Como Fazer uma Análise de Mercado

#3 Conheça seus Concorrentes

A análise da concorrência serve para trazer a noção clara de como atuam os seus concorrentes, e entender porque eles estão ou não em destaque no setor. Pode ser feita em algumas etapas:

Mapeie seus concorrentes

O ideal é selecionar seus concorrentes direitos, ou seja, aqueles que atuam na mesma região e setor, e que oferecem os mesmos produtos ou serviços que a sua empresa.

Caso não existam muitos, ou você queira ir mais a fundo na sua pesquisa, podem ser analisados também os concorrentes indiretos, que são aqueles que não possuem o mesmo produto ou serviço que o seu, mas podem substituí-lo, atingindo o mesmo público alvo.

Defina critérios de avaliação

Antes da analisar, é importante ter em mente o que precisamos obter com a análise.

Você pode analisar seu concorrente através do método do cliente oculto, por exemplo. Ao entrar na loja, será muito mais fácil e assertivo se você já souber o que deseja analisar.

Alguns pontos interessantes de conhecer dos concorrentes são a localização, estrutura interna, porte , atendimento, site e preço, acessibilidade, organização dos produtos.

Defina métricas para a avaliação

A análise pode ser feita através de notas qualitativas ou quantitativas.

Nesse momento devemos elaborar um modo de avaliação quantitativa, para não tornar a análise subjetiva, ou seja, devemos estabelecer notas para cada critério escolhido, a partir da análise qualitativa.

A seguir está um exemplo de definição de métricas para o critério atendimento.

Como Fazer uma Análise de Mercado

Neste exemplo, o muito ruim corresponderia à nota zero e o muito bom à nota cinco.

Desta forma será possível analisar os resultados em um gráfico que será abordado no próximo passo:

#4 Elabore uma Curva de Valor

A curva de valor é um gráfico de linha que reúne as notas dadas para cada critério dos concorrentes, e pode nos mostrar dois importantes pontos: pontos esperados e pontos necessários.

Após mapear e analisar os concorrentes de acordo com critérios e métricas estabelecidos, é necessário juntar todas as informações em uma análise mais visual e comparativa, o que se torna possível com a metodologia da Curva de Valor:

  • Os pontos esperados são aqueles que todas as empresas possuem uma nota considerada alta, pois uma vez que os concorrentes oferecem, por exemplo, um bom site, é seu dever oferecer o mesmo, pois ele já espera isso das empresas do setor, e a falta disso pode decepcioná-lo.
  • Já os pontos necessários são identificados nos critérios em que os concorrentes obtiveram notas consideradas baixas. Estes pontos podem servir como ideias de diferenciais competitivos para sua empresa.

Pense comigo, se os concorrentes não oferecem a opção de compra pelo site, você pode oferecer e ganhar uma fatia do mercado que pertencia a eles.

Como Fazer uma Análise de Mercado

#5 Analise as Referências do Mercado

Agora que se conhece os dados do setor, e tudo o que os concorrentes oferecem, é preciso expandir os horizontes e encontrar as estratégias vencedoras que poderão ser aplicadas ao seu negócio!

E é nesse momento se encaixa perfeitamente uma análise de referências.

A análise de referência tem por objetivo identificar as tendências em negócios considerados referências no setor, e captar algumas dessas boas prática para a sua empresa.

Certo, mas como fazê-la?

Diferente da análise dos concorrentes, a análise de referências não possui um aspecto de avaliação quantitativa, e sim qualitativo.

A ideia central é trazer ideias para expandir os horizontes, e não mensurar critérios avaliativos.

Aqui vão os 3 passos para realizar a análise de referências:

Mapeamento

É interessante trazer ideias novas, porém foque em referências com realidade parecidas com a sua.

Por exemplo, se você possui um clube que possui foco em modalidades esportivas, não acrescentará muito analisar um clube considerado referência no âmbito social e que oferece opções como parques e cinemas para seus associados.

Nesse caso, seria mais interessante analisar clubes que ofereçam modalidades esportivas diferentes das que você oferece, e buscar entender melhor sobre o seu funcionamento.

Coleta de dados

Esse é o momento de explorar as referências e fazer uma análise profunda sobre o que faz com que determinada empresa seja considerada referência no setor.

A coleta das informações pode ser feita presencialmente, ou por contato via site, telefone ou e-mail.

Análise de dados

Agora verifica-se as características das referências, e se faz uma listagem das aplicáveis ao seu negócio, traçando algumas medidas para fazer a sua empresa também se torne uma referência.

#6 Conheça as 5 (Cinco) forças de Porter

Agora que já conhece sobre o setor que a empresa está inserida, elaborar as 5 forças de Porter pode ajudar a compreender melhor a dinâmica do mercado, e aprofundar a análise de mercado em alguns tópicos extremamente importantes.

O modelo das 5 forças de Porter permite destrinchar o mercado sob a perspectiva de 5 forças, sendo elas 1 interna e 4 externas, e dessa maneira possibilita a identificação do nível de atratividade de determinado nicho.

A Força Interna

Rivalidade entre os concorrentes: Essa força é a considerada a mais importante para a empresa.

Nessa etapa é feita uma análise de como seus concorrentes atuam perante o mercado e quais são seus principais diferenciais.

As Forças Externas

  • Ameaça de Novos Entrantes: É analisada a facilidade ou dificuldade existente para surgirem novos concorrentes. Alguns fatores levantados são o capital inicial necessário e a burocracia do setor.
  • Poder de Barganha dos Compradores: Essa força diz respeito a capacidade de influência em fatores como qualidade e preço por parte do consumidor. Exemplificando, se os produtos do seu setor são comprados em grande escala por um número pequeno de consumidores, eles certamente têm poder de negociação com sua empresa, pois se eles pararem de adquirir seus produtos, pode ser que você não encontre novos compradores.
  • Poder de Barganha dos Fornecedores: Um pouco parecido com a força anterior, nesse tópico é levado em consideração se seus fornecedores têm poder de negociação perante as empresas. Se existem diversos fornecedores no seu setor, possivelmente eles terão pouco poder de barganha, pois caso o seu fornecedor queira aumentar o preço, você poderá encontrar outras opções de fornecimento no mercado.
  • Ameaça de Produtos Substitutos: É importante ficar atento aos produtos que podem substituir o seu no mercado, e traçar estratégias para não perder seus clientes para eles.

Agora que você sabe tudo sobre Como fazer uma Análise de Mercado, fique atento:

Colocar em prática a análise de mercado antes de iniciar seu empreendimento certamente auxiliará a começar pelo caminho correto.

E se você já possui uma empresa, também não perca tempo, realize a análise de mercado para readequar a sua estratégia e obter sucesso.

Todas as ferramentas acima trazem uma visão ampla sobre todo o mercado, e todos os insumos necessários para embasar sua tomada de decisão.

Boa sorte!

Kit - Ferramentas para Análise de Mercado