house-money-capitalism-fortune-12619-medium

Como Calcular seus Resultados: 5 Indicadores Financeiros para Conhecer a Situação da sua Empresa

“Nem a quantidade produzida, nem o lucro são, por si só, uma medida adequada do desempenho da gerência e do empreendimento.”

Não adianta atingir o auge da produção, ter o maior número de clientes da história da sua empresa ou bater todas as metas de faturamento se você não consegue acompanhar a situação econômico-financeira da sua empresa! Cuidado, você pode estar se enganando.

Acompanhar a situação econômico-financeira de sua empresa é um processo de extrema importância, ainda mais em tempos de crise. Um dos mais importantes processos de uma boa gestão financeira é a análise dos índices de desempenho. Através da análise destes indicadores, é possível aperfeiçoar as decisões gerenciais, ajustando falhas que prejudiquem o desempenho do seu negócio e aproveitar as oportunidades que estejam evidenciadas.

Para otimizar a gestão financeira da sua empresa, entenda como é feito o cálculo de 5 desses indicadores essenciais e quais informações são obtidas a partir de cada um para que sua gestão financeira seja eficaz e sua empresa sobreviva à crise.

Conceitos de Gestão Financeira + 8 Dicas Cruciais

Lucratividade (%)

Este indicador revela o poder de ganho da empresa relacionando seu lucro líquido com seu faturamento total, ou seja, o tamanho do ganho que a empresa consegue gerar sobre todo trabalho realizado. O intuito do cálculo da lucratividade é revelar se as vendas do negócio são suficientes para pagar os custos e despesas e ainda gerar lucro.

Cálculo: Lucratividade = (Lucro Líquido/Faturamento) * 100

Ticket Médio

Ticket Médio é o valor médio de cada venda do seu negócio. Ele pode ser calculado de três maneiras: por venda, por vendedor e por cliente. Ao calcular o ticket médio por venda, o objetivo é saber se sua empresa está vendendo itens de maior ou menor valor.

Com o cálculo do ticket médio por vendedor, sabe-se quem são os melhores e piores vendedores de sua equipe, podendo recompensar os melhores desempenhos. Por último, o ticket médio por cliente revela os seus clientes mais e menos lucrativos, podendo, assim, priorizar atendimento e/ou diferenciar o relacionamento, dependendo das políticas da sua empresa.

Cálculo: Ticket Médio = Receita Operacional/Volume de Vendas

Margem de Contribuição

Margem de Contribuição demonstra o quanto o lucro advindo da venda de produtos/serviços contribuirá para cobrir todos os custos e despesas fixas da sua empresa, melhorar seu planejamento financeiro e ainda gerar lucro. Ou seja, é o quanto da receita sobra após o desconto dos custos e despesas variáveis. Caso, apesar de estar vendendo bastante, sua empresa continue tendo prejuízo, é sinal que a sua Margem de Contribuição não está sendo grande o suficiente.

Cálculo: Margem de Contribuição = Faturamento – (Custos Variáveis + Despesas Variáveis)

Ponto de Equilíbrio

Este indicador é fundamental para o planejamento financeiro de sua empresa, a partir dele se estabelece qual o mínimo necessário de vendas para que não haja prejuízo. Ou seja, o ponto de equilíbrio é a quantia mínima necessária para que todos custos e despesas sejam cobertos.

Ao iniciar sua empresa, este indicador é importante para saber qual será o faturamento mínimo para tornar sua empresa viável. E para as empresas já existentes, é essencial para a definição das metas de vendas para que a empresa possa gerar lucro.

Cálculo: Ponto de Equilíbrio = Custos e Despesas Fixas/Índice da Margem de Contribuição

Capital de Giro

Capital de giro é o valor que uma empresa tem para custear e manter suas despesas operacionais do dia a dia, sejam elas fixas ou gastos necessários para quitar dívidas, para comercializar produtos ou para prestar serviços. Portanto, o Capital de Giro diz respeito a uma reserva de recursos de rápida renovação que uma empresa precisa para suprir as necessidades da gestão financeira ao longo do tempo, como contas a pagar, aquisição de matéria-prima, salários, entre outros. O cálculo do Capital de Giro envolve a conta de Ativo Circulante, que traz itens com liquidez relativamente alta, ou seja, é mais fácil transformar esses itens em quantia monetária (contas a receber, estoque, aplicações financeiras, caixa e conta corrente bancária), e a conta Passivo Circulante, trazendo dívidas de curto prazo (contas a pagar, fornecedores, empréstimos, etc.).

Cálculo: Capital de Giro = Ativo Circulante – Passivo Circulante

Se esse valor der negativo, há uma impossibilidade de quitar débitos, o que nos força a buscar estender prazos de pagamento ou buscar alternativas financeiras. Caso contrário, representa sucesso em lidar com compromissos financeiros.


Ao avaliar estes indicadores, você estará obtendo uma fotografia clara da situação e desempenho da sua empresa, possibilitando decisões mais seguras e adequando seu planejamento financeiro para a realidade.

Separamos, também, esse eBook gratuito de Conceitos de Gestão Financeira + 8 Dicas Cruciais! Lá, abordamos:

  • Classificação de Gastos;
  • Formação de Preço de Venda;
  • Margem de Contribuição, Ponto de Equilíbrio e Capital de Giro;
  • Regimes Financeiros e Demonstrativos;
  • Erros Comuns e
  • 8 Dicas Cruciais para a Gestão Financeira do seu empreendimento.

Conceitos de Gestão Financeira + 8 Dicas Cruciais

Gustavo Susin

Ex-membro em Esag Jr. Consultoria em Administração
Graduando em Administração Empresarial e ex-membro da Esag Jr.